Capa » Uncategorized » China ou não, Hong Kong é uma pérola do oriente

China ou não, Hong Kong é uma pérola do oriente

Em Hong Kong, moram muitos chineses. Mas Hong Kong é, afinal de contas, China ou não? A resposta é sim e não! Como pode isso? Se você pretende viajar para Hong Kong, embora lá os idiomas oficiais sejam inglês e chinês, para efeitos de visto, lá não é China, lá é apenas Hong Kong. Os brasileiros precisam tirar visto para entrar na China, leia-se Pequim e Xangai, mas não precisam para ingressar em Hong Kong.

Difícil, né? Hong Kong, assim como Macau, representam territórios autônomos chineses, com moeda própria e terminações de endereços de internet diferentes (.hk para Hong Kong e .mo para Macau) da chinesa tradicional (.cn). É um mix de oriente com ocidente apresentado de maneira muito harmoniosa já desde o aeroporto. E que aeroporto…

Já na chegada a Hong Kong, depois de uma longuíssima viagem do Brasil, você tem a oportunidade de adquirir a entrada para o trem que segue para a parte central da ilha, pois o próprio aeroporto é uma ilha distinta que se conecta à ilha central por meio de trilhos. Essa conexão demora pontuais 28 minutos até a estação Central. Tudo muito limpo, com conexão de internet grátis nos vagões e de altíssima velocidade. Bom para ligar para a família e dizer que você chegou bem àquele lugarzinho tão diferente do Brasil.

Muito bem explicado

Muito bem explicado

Se quiser, dá para tirar um dinheiro logo no desembarque

Se quiser, dá para tirar um dinheiro logo no desembarque

Muito bem sinalizado, limpo...

Muito bem sinalizado, limpo…

... além de confortável, com vista para a baía de Hong Kong

… além de confortável, com vista para a baía de Hong Kong e conexão boa de internet.

Ficamos hospedados no hotel Lanson Place, um hotelzinho muito bom e aconchegante próximo à estação Causeway Bay, na linha azul do metrô. Bastante coisa para fazer bem próximo a ele, a apenas alguns minutos de caminhada do hotel. Atendimento excelente e uma carta escrita a mão para o hóspede recém-chegado, algo inédito até então. A gente se sentiu importante e muito lisonjeado pelo mimo da gerência do hotel. O café da manhã de lá também é excelente, mas tivemos que pagar separado, pois não estava incluso no nosso quarto. O hotel não é tão barato, mas hospedagem em Hong Kong não é nada barata, prepare o bolso…

Vista do quarto

Vista do quarto

Que encanto!! :-) Imédito!!

Que encanto!! :-) Imédito!!

Café da manhã com Yakult

Café da manhã com Yakult

Os chineses são muito tradicionalistas. Com tudo. Tanto que o hotel não possui 4º andar, 14º ou 24º andar e até mesmo os telefones celulares não costumam terminar com 4, ficando para os turistas estes números. Eles acham que isso dá azar, pois o símbolo do 4 em chinês é muito parecido com o símbolo da morte, pelo menos foi isso que a gente viu em um lugar explicando a razão da falta do 4 em tudo.

Impossível ficar hospedado em qualquer andar que termine com o maldito número 4!

Impossível ficar hospedado em qualquer andar que termine com o maldito número 4!

O metrô de Hong Kong é muito limpo, eficiente, sinalizado e eficiente. Pode-se andar por toda a cidade de metrô sem problemas com conforto ou segurança. Lá, conseguimos ver na hora do rush, o pessoal empurrando os chineses para entrar no trem como algumas vezes vimos em vídeos engraçados na internet. Isso existe lá mesmo, de verdade… :-) Os funcionários vão empurrando o pessoal até todos entrarem, até seguram uma plaquinha que diz para ir ou para esperar. Uma comédia para quem é turista…

Todas as direções listadas para o turista não ficar perdido

Ainda bem que também está explicado em inglês

????????? ?????????

Nas estações de metrô (não em todas, vimos apenas nas principais), tem acesso gratuito à internet para quem quiser conectar à vontade em quiosques. Se estiver ocupado, basta esperar alguém sair e mandar um email tranquilamente. O teclado é multicultural, digamos assim…

Cuidado com os pertences...

Cuidado com os pertences…

Internet na faixa!!! :-)

Internet na faixa!!! :-)

Cuma??

Cuma??

Não tem frescura no metrô: pode-se comer, beber, fazer quase de tudo… Só não se pode, mesmo, é incomodar o seu vizinho de vagão.

Interior de estação de metrô

Interior de estação de metrô

Cada um na sua...

Cada um na sua…

Na área de Causeway Bay pode-se fazer de tudo: visitar a loja da Apple, comer comidinhas chinesas típicas, beber o que eles consomem mais comumente, comprar em lojas de grifes internacionais (há todas lá), enfim… Só não encontramos grilos nem outras estranhezas a serem vendidos pelas ruas… isso foi na Tailândia, mas é coisa para outro post.

Típico

Típico

Não parece a China??

Não parece a China??

É, parece mesmo... charmosíssimos doubledeckers

É, parece mesmo… charmosíssimos doubledeckers

Marcas famosas e mais marcas famosas...

Marcas famosas e mais marcas famosas…

... como a Apple

… como a Apple

Há muitos shopping centers, assim como no Brasil, mas como espaço físico em Hong Kong é algo valiosíssimo, eles são espaços mais verticalizados, ou seja, possuem 8 ou 9 andares e uma área relativamente pequena construída em termos de terreno. São grandes, de qualquer forma. As praças de alimentação são gigantescas e, como se fala chinês, fica quase impossível se entender o que está escrito nos cardápios. As sopas e as comidas e bebidas, no geral, são bem apetitosas. :-)

Parece um prédio comercial comum, mas é um shopping center

Parece um prédio comercial comum, mas é um shopping center

Para o alto e avante

Para o alto e avante. Repararam que aqui tem o quarto andar? Que coisa mais medonha!!! rsrsrs

São bem bonitos, não há como negar

São bem bonitos, não há como negar

Há vários lugares a serem visitados enquanto vocês estiverem em Hong Kong, mas um imperdível é o Victoria Peak. Para chegar lá, você pode ir de ônibus, táxi ou trem. O trem pode ter filas de espera de até 4 horas. De táxi, sai o equivalente a US$12, nada caro e a jornada é bem bacana… há um observatório lá no topo e você paga US$5 para visitar. Procure ir com o dia claro, pois a vista fica muito boa.

A vista de lá de cima é fantástica, pode-se ver toda Hong Kong, inclusive o porto. Dá para tirar muuuitas fotos e comprar diversas coisinhas por lá, tanto perto do terminalzinho de ônibus ou mais na parte dos lugares pitorescos. Dá para ficar por uma tarde lá, tomar um café no Starbucks lá de cima e depois voltar para continuar aproveitando o seu dia.

Victoria Peak

Victoria Peak

Toda a cidade

Toda a cidade

Foto clássica de visitantes...

Foto clássica de visitantes…

opa...

opa…

Saudação local

Saudação local

foco

foco

Uma coisa muito boa de se fazer em Hong Kong é comer nos restaurantes típicos. Na região de Causeway Bay, bem perto da estação do metrô que tem o mesmo nome, há muitos restaurantes típicos fantásticos com cervejas muito geladas e uns caramujinhos bem estranhos no menu. Peixes meio estranhos com ovas, mas com gosto delicioso, dentre outras cositas valem a pena a tentativa.

Começando os trabalhos

Yummy... fomos neste restaurante duas vezes!!

Yummy… fomos neste restaurante duas vezes!!

Vai um caramujinho aí??

Vai um caramujinho aí??

Quem disse que não tem camarão com cerveja na China, ops, em Hong Kong?

Quem disse que não tem camarão com cerveja na China, ops, em Hong Kong?

Esquisito...

Esquisito…

Banquete...

Banquete…

Bastante comida

De tudo que é tipo diferente

De tudo que é tipo diferente

Cerveja gelada é cerveja gelada em qualquer parte do mundo

Outra visita imperdível de Hong Kong é o museu da história de Hong Kong. Dá para ir de metrô até bem perto, na estação Tsim Sha Tsui e caminhar até ele. A entrada não é cara e pode-se ficar bastante tempo por lá conhecendo um pouco de história.

Parte externa do museu

Parte externa do museu

É por ali

É por ali

Desejos...

Desejos…

Parecem de verdade, mas não são

Parecem de verdade, mas não são

Todos são chineses

Todos são chineses

Mais parte externa do museu

Mais parte externa do museu

Este museu fica bem pertinho de Tsim Sha Tsui Promenade, também pertinho da Avenue of Stars, que é um local de vista para a baía de Hong Kong e você pode tirar fotos com a estátua do Bruce Lee, verificar veleiros históricos ainda em operação (e pode subir para um passeio, se quiser), ou simplesmente relaxar com o visual e tirar fotos. Lá, todo mundo come alguma coisa. Existem algumas barraquinhas de rua vendendo comidinhas que você só encontrará em Hong Kong, de aspecto muito estranho, mas muito gostosas. Não são caras, em torno de US$2, mas em moeda local, que é o dólar de Hong Kong.

Tsim Sha Tsui Promenade

Tsim Sha Tsui Promenade

Avenue of Stars

Avenue of Stars

Bucólico

Que lugar!!! :-)

Que lugar!!! :-)

Sendo China ou não sendo China, experimente deixar todas as Chinatown que você já visitou de lado e experimente uma verdadeira chamada Hong Kong. Principalmente para aqueles que nunca foram para a China e acham que não vão gostar ou se adaptar, é uma maneira mais light de iniciar a exploração do oriente.

Quanto custa ficar no hotel Lanson Place? Em torno de US$200 a diária, sem café da manhã, em uma região muito bem localizada de Hong Kong. Ainda com medo? Comece por Hong Kong e veja como os chineses são fantásticos e, se puder, procure verificar quando é o ano novo chinês, baseado no calendário lunar, sempre entre janeiro e fevereiro, para ver uma festa que para o país inteiro e que deixa todos muito animados com a virada do ano tardia feita por estes orientais fora de série…

Espalhe!!!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado. Campos com * são obrigatórios

*