Capa » Uncategorized » O Pacífico de um lado e os Andes do outro: isso é Santiago!

O Pacífico de um lado e os Andes do outro: isso é Santiago!

Antes mesmo de chegarmos no Chile, como fomos de avião desde Guarulhos (como a maioria esmagadora de brasileiros que visita aquele país), já pudemos ter uma noção do que teríamos pela frente quando chegássemos à capital chilena, um dos destinos mais desenvolvidos da América do Sul.

Sua capital fica encravada em um lindo vale e o clima é bem ameno se comparado com a maioria das cidades brasileiras. O clima mistura aquele apresentado nas capitais do Rio Grande do Sul e Paraná, ou seja, no verão, faz calor e no inverno, o frio é bem acentuado.

QUANDO CONHECER?

A primeira pergunta que as pessoas nos fazem sobre o Chile é quando ir. Pois bem: como as estações do ano são muito bem definidas por lá, o verão é quente e com dias longos e muitas horas de sol; o inverno, por sua vez, é bem frio, com menos horas de sol e muito convidativo para uma esticada às estações de esqui e a neve dos Andes.

A temperatura média gira em torno de 14 graus Celsius, sendo o período mais chuvoso nos meses de maio a setembro. O ar é seco e, independentemente da época, leve SEMPRE um hidratante para evitar o ressecamento excessivo de pele e dos lábios. Parece besteira, mas incomoda bastante durante a viagem…

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

Por estar no Mercosul, os brasileiros não necessitam de visto para ingressar no Chile e permanecerem como turista por até 90 dias. Nem o passaporte é necessário, sendo obrigatória apenas a apresentação do RG (outros documentos com foto não são aceitos, como identidades emitidas por Forças Armadas, Conselhos de Classe, etc.). Embora a CNH não seja aceita para ingresso no país, leve-a se você tiver a intenção de alugar um carro.

SOBRE A CIDADE

Santiago possui quase 7 milhões de habitantes se considerarmos sua região metropolitana. Muito arborizada e limpa, possui um sistema de metrô eficiente e pontos turísticos que têm atraído milhares de brasileiros nos últimos anos. É muito comum encontrar guias turísticos falando português, diferentemente do que acontece em Buenos Aires, que apenas o portunhol impera e é mais difícil encontrar guias falando nossa língua. Há vários edifícios históricos que podem ser visitados, os quais coincidem com alguns dos pontos turísticos mais famosos da cidade.

Se gosta de frio e quer ver neve, vá no inverno, que coincide com o inverno no Brasil. Se preferir um tempo mais tranquilo para andar com menos roupa, evite o período entre os meses de maio e setembro. De qualquer forma, sempre leve um pequeno casaquinho, mesmo no verão, pois à noite o clima é sempre fresquinho.

COMO IR

Fomos de avião, pela cia. aérea LAN/TAM, que é uma das maneiras mais comuns de se visitar o Chile. O voo demora umas 4 horas desde Guarulhos e na travessia sobre a cordilheira, é normal balançar um pouquinho. Mas fiquem tranquilos, pois isso é mais do que normal e o visual para quem está na janelinha é bem bacana!

Antes da neve

Antes da neve: olha ali no alto, chegando!!!

Como era outubro, não estava tão tomado de neve assim... ainda bem!!

Como era outubro, não estava tão tomado de neve assim… ainda bem!!

Um pouquinho mais de neve...

Um pouquinho mais de neve…

Também é possível ir de ônibus desde o Rio de Janeiro em uma viagem que demora três dias, cortando a Argentina de leste a oeste, além da cordilheira via terrestre e de todo o sul do Brasil. Se tempo não for o seu problema, você pode tentar este tipo de empreitada. Nunca fomos para lá de ônibus, mas é uma alternativa.

ONDE SE HOSPEDAR

Com relação à hospedagem, Santiago é uma cidade muito democrática. Quer dizer que você pode ficar em um hostel por US$10 por dia ou, se tiver um bolso mais profundo (e cheio), pode gastar uma pequena fortuna de hospedagem. No entanto, bons hotéis são encontrados por US$100 por dia.

Quer ficar em Santiago por mais de 5 dias? Então pode ser mais vantajoso alugar um apartamento. Há diversas opções disponíveis com preços verdadeiramente em conta. Vai em quatro pessoas, por exemplo? Você pode gastar em um apartamento otimamente localizado no centro, próximo ao metrô, a comércio, a 400 metros do Palácio de La Moneda onde acontece a troca da guarda presidencial, tudo isso por R$100 por dia.

Facílimo e baratíssimo em um aparthotel na esquina da Huérfanos com Miraflores. Uma estrutura muito boa com piscina no terraço e outras facilidades, além de internet incluída na diária, TV a cabo e cozinha disponível. O frio não permitiu que fosse utilizada a piscina, mas ela estava lá disponível, além da sauna e tudo mais…

Também havia um supermercado em frente ao prédio, o que facilitava a compra de lanches e petiscos para serem consumidos dentro do quarto.

Panorâmica do terraço de onde ficamos hospedados

Panorâmica do terraço de onde ficamos hospedados. Clique na foto para ver com mais detalhes! ;-)

Terraço com vista para Santiago

Terraço com vista para Santiago

Sol se pondo no Pacífico

Sol se pondo no Pacífico

A piscina estava ali, mas o clima estava "meio" gelado: 9 graus :-(

O QUE FAZER?

Um dos pontos tusísticos mais comentados de Santiago, sem dúvida, é o Palácio de La Moneda. Lá é a sede da presidência chilena e é o local do golpe ocorrido em 1973, o qual deixou Pinochet governar aquele país. Outra coisa interessante deste ponto turístico é a troca da guarda, que acontece dia-sim-dia-não, sempre às 10 horas da manhã. É interessante ver o movimento começar um pouco antes das 10 e é bom chegar lá pelas 9:40 para ficar com um bom lugar.

Preparativos

Grades já postas para a cerimônia

Os turistas têm muita coisa em comum…

Porta-bandeira

Cerimônia acontecendo. Vale a pena perder um tempo do seu tempo em Santiago aqui

Policial bom pra cachorro!!! Os carabineros são respeitadíssimos no Chile inteiro!

Quase no fim do negócio…

Outro lugar imperdível é o Mercado Central. É muito parecido com o Mercado Municipal de São Paulo, só que bem menor. Se você pretende comprar peixes, legumes, frutos do mar, artesanato ou frequentar algum restaurante por lá, a pedida é ótima.

Entrada principal

Entrada principal

Neste mercado, também podem ser adquiridos passeios para os diversos pontos, tais como Valle Nevado, Valparaiso e Viña del Mar, vinícolas, entre outros. E, para variar, quando percebem que você é brasileiro, começam a dizer em alto e claro português: “BRASILEIRO, VENHA AQUI NA MINHA LOJINHA!!!”. Uma graça!!! :-)

Dentre os reutaurantes existentes no Mercado Central, vários deles oferecem a centolla, o caranguejo gigante que é muito apreciado pelos turistas e que possui diversos tamanhos, mas sempre muito saborosos. Experimentamos uma opção de tamanho que tinha o preço de aproximadamente R$250 para o casal, o garçom nos disse que era tamanho médio. Muito saboroso, deliciosíssimo se você, é claro, pode e gosta de comer frutos do mar.

Olha só o tamanho do bichão!!

Olha só o tamanho do bichão!!

Pronto para ser servido

Pronto para ser servido

Yummy!!!!

Yummy!!!!

Tudo cortadinho, basta colocar na boca e se deliciar!

Tudo cortadinho, basta colocar na boca e se deliciar!

O garçom vem, traz todo o esquema prontinho e o único trabalho, além de pagar a conta, é claro :-( , é comer tudinho, até o último pedacinho de carne de caranguejo gigante! Vale a pena, embora não seja barato, mas se estiver por lá, não deixe esta oportunidade passar.

Mais um local próximo ao centro da cidade, que se pode caminhar até ele dependendo do seu local de hospedagem, é o Cerro Santa Lucía. Enquanto estivemos visitando o Cerro, havia uns estudantes realizando um trabalho escolar e acabaram nos entrevistando, fazendo umas perguntas sobre o que estávamos achando da cidade e tudo mais. Foi bem interessante porque, para variar, quando dissemos que éramos brasileiros, eles fizeram uma pequena festinha e nos agradeceram muito pela atenção que demos a eles. Muito legal!

Refúgio de silêncio e tranquilidade bem junto ao agito de Santiago

Refúgio de silêncio e tranquilidade bem junto ao agito de Santiago

Do alto do Cerro, é possível ver os prédios altos da vizinhança

Do alto do Cerro, é possível ver os prédios altos da vizinhança

Mais prédios

Mais prédios

Além de tudo, o local possui boa acessibilidade

Além de tudo, o local possui boa acessibilidade

Não poderia faltar, né???

Não poderia faltar, né???

Vista panorâmica do Cerro Santa Lucía

Vista panorâmica do Cerro Santa Lucía

Elevadores para quem não puder subir escadas

Elevadores para quem não puder subir escadas

Por ser estrategicamente localizado no centro, se você estiver por ali, vale a pena gastar seu fim de tarde bebendo alguma coisa ou tomando um sorvete por lá. Depois, faça uma caminhadinha até o seu hotel e você passará por vários restaurantes pequenos, mas muito charmosos ao longo do seu caminho…

Se quiser, pare em um Big John e compre petiscos ou coisas mais baratas para comer durante o dia. Certamente, o seu bolso agradecerá no fim da viagem.

Big John é meio lifesaver: sempre tem alguma a um bom preço

Big John é meio lifesaver: sempre tem alguma a um bom preço

E os restaurantes do centro? São muitos… na Miraflores, há diversos deles. Nós fomos em um bem pertinho da esquina com a Huérfanos e a comida, além de um preço razoável, era muito saborosa.

No jantar...

No jantar…

... e no almoço também, é claro

… e no almoço também, é claro

Embora não seja o Peru, também tem Inka Cola por aqui

Embora não seja o Peru, também tem Inka Cola por aqui

Ceviche delicioso. Prato peruano, mas delicioso, mesmo feito por chilenos

Ceviche delicioso. Prato peruano, mas delicioso, mesmo feito por chilenos

Caminhando pelo centro, você encontrará vários carrinhos de comida e, dentre eles, haverá alguns que vendem mote con huesillo, que é uma espécie de suco de pêssego com grãos de trigo no fundo. Bem saboroso e baratinho, pois o pessoal toma demais por ser uma bebida muito popular entre os chilenos.

Barraquinha do mote con huesillo

Barraquinha do mote con huesillo

Gostoso, hein??!! Tem até suco em pó que você pode comprar com esse sabor :-)

Gostoso, hein??!! Tem até suco em pó que você pode comprar com esse sabor :-)

Em Santiago há muitos cachorros nas ruas. Cachorros grandes, sem donos, mas bem tratados. Todos gordinhos e bem amistosos com todos. Os que têm donos também não são raros por lá.

Com o uniforme da seleção chilena e tudo

Com o uniforme da seleção chilena e tudo

O que também é bem gostoso e baratinho em Santiago é o sorvete. Muitos sabores que não estão no Brasil e com preços muito razoáveis para nós. Por todo lugar é possível encontrar várias sorveterias e nós sempre íamos na Bravísimo. No entanto, lá aconteceu nosso primeiro (e único) episódio de furto fora do Brasil. Sentamos em um banco em frente a um Bravísimo para tomar um sorvete e alguém sentou de costas para nós, no mesmo banco. Logo depois, percebemos quando fomos embora que o bolso pequeno da mochila estava aberto. Na hora, não percebemos nada, só fechamos o bolso e seguimos passeando. À noite, de volta no apart, dei falta de um mouse que estava naquele bolso, além de uma bolsinha de moedas que tinha apenas poucas moedas de Real. Também demos falta de um protetor solar (já vencido) que estava no bolso da mochila… Foi isso que el gatuno conseguiu levar, pois estava de costas para a gente e não enxergava nada. Menos mau… Mas não julguemos os chilenos por causa de um ou de outro gatuno, é claro!!! :-)

Sorvete muito bom!!!

Sorvete muito bom!!!

Nome fantástico para este prato!!!! rsrsrs

Nome fantástico para este prato!!!! rsrsrs

Se você quiser sair do centro, aconselho que a hospedagem fique na área de Providencia, Las Condes ou Bellavista. Providencia tem comércio farto, bons restaurantes e bares, mas são um pouco mais caros. Las Condes é mais calmo, tranquilo, com o ambiente mais requintado, por se tratar de uma região nobilíssima da capital chilena. Já Bellavista é uma área mais boêmia, ideal para ir até um barzinho ver a noite chegar, jantar com ambiente charmoso e sofisticado ou simplesmente curtir uma atmosfera mais viva.

Bellavista também possui um shopping center diferente, pois é a céu aberto, o Patio Bellavista. Se ficar com dúvidas de onde comer, vá ao Pátio Bellavista. Lá, há diversos bares e restaurantes uns próximos dos outros. Quando se vai a Santiago, é normal ir lá mais de uma vez pela diversidade de opções existentes. Vale demais a visita. Além da parte gastronômica, por ser um shopping center, é possível comprar artigos de artesanato locais, presentes para parentes e amigos, além, é claro de vestuário.

O ideal é que se gaste, no mínimo, 3 dias para desbravar esta cidade charmosíssima da América do Sul, bem pertinho do Brasil e com uma porção de voos disponíveis para lá!

Espalhe!!!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado. Campos com * são obrigatórios

*